sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

NOVO ÂNIMO

Chegaste de repente, do quase nada,
Quando nem esperava,
Ainda quando nenhum raio de sol despontava,
Quando nuvens negras desbabavam sobre minha frágil estrutura.

E, de repente, algo novo aconteceu,
Um novo dia despontou,
A alegria retornou
E a paz aconteceu.

Foi assim, então, tão de repente,
Que minha vida se transformou
E foi inundada por uma torrente de alegria,
Por uma saraivada de entusiasmo,
Por uma onda gigantesca de serenidade,
Por uma nesga imensa de luz...

A. Dionísio
Barreiras (BA), 26.02.2016

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

NATAL: A SIMPLICIDADE HABITOU EM NÓS

Naquela cidadezinha esquecida, marginalizada.
Naquela estrebaria, naquela manjedoura.
Foi ali que nasceste, Jesus.
Escolheste uma jovem pobre e humilde,
Um varão justo e sem muitas posses.
Vieste a nós na maior pobreza e despojamento.
Vieste a nós na mais simplicidade possível
Para revelar-nos algumas verdades esquecidas:
Somos grandes quando nos tornamos pequenos,
Somos elevados diante de ti quando aprendemos a lição do serviço,
Ganhamos moral diante de ti quando buscamos viver na simplicidade e no amor gratuito...

Naquela cidadezinha conhecida como casa do pão (Belém)
Armaste a tua tenda entre nós,
Tornando-se visível o rosto misericordioso do Pai.
Mostrando-nos que, apesar de nossa fragilidade,
Podemos ser criaturas novas e melhores,
Revestidas dos valores do bem, da humanidade e da solidariedade.
Naquela casa do pão revelaste uma ternura imensa
Por cada ser humano que vem a este mundo,
Dizendo-nos que é possível nos revestirmos dos valores edificantes
Da paz, da justiça, da fraternidade e da amizade...

Que nossos lares sejam a casa do pão
Onde possas habitar
E encontrar aconchego e carinho,
A fim de que nossas vidas sejam menos tristes e doloridas...

(Barreiras, BA. 21.12.2015)

sábado, 27 de junho de 2015

MANIAS

Cada um no seu canto com seu tanto de manias.
Cada um com suas idiossincrasias.
seus gostos, seus desejos e sonhos.
Cada um com suas esquisitices e absurdos.
Cada um com sua pureza e maquiavelice.
Cada um com suas vontades às vezes explícitas, às vezes reprimidas...

Mas , quem somos nós para emitirmos julgamentos?
Quem somos nós para criticarmos
Ou emitirmos juízos de valores,
Se no fundo ou no raso também temos as nossas também?

Nós aqui um com nossas manias,
nossas idiossincrasias,
nossos gostos, desejos e sonhos,
com nossas esquisitices e absurdos.
Com nossas purezas e maquiavelices
Com nossas vontades explícitas e implícitas.

Diga-me, aqui, afinal: quem pode atirar pedras em alguém por suas manias?
Quem pode?
Alguém pode?


A. Dionísio
Barreiras, 27.6.15

quinta-feira, 19 de março de 2015

TEIMOSIA

Ás vezes cansado, às vezes desanimado,
Muitas vezes triste, cheio de dor,
Às vezes desiludido comigo mesmo
E com o mundo.

Mas em cada dia que acordo
Renasce em mim a esperança,
A vontade de retomar a caminhada,
O desejo de prosseguir.

... é a teimosia da jornada da vida
Que dá forças ao caminheiro para caminhar!


A. Dionísio
Barreiras, 19 de março de 2015
Solenidade de São José.

sábado, 3 de janeiro de 2015

ORAÇÃO NO DESALENTO

Senhor, muitas vezes nos sentimos desalentados,
sem ânimo, coragem, sem forças para prosseguir a jornada.
Muitas vezes o desespero toma conta de nossa frágil estrutura
e ficamos perdido, desorientados, sem saber o que fazer...
Nessas hora, a quem recorrer?
Por isso, estamos aqui, diante de ti, suplicando:
Olha para a nossa vida,
enche-nos de novo ardor,
de coragem,
de forças redobradas,
de novo alento.
Orienta nossos passos,
ilumina nossa estrada,
revigora nossas forças,
reveste-nos de esperança
e ajuda-nos a prosseguir!
Que a vida não seja um fardo,
que os desafios do cotidiano não sejam barreiras infinitas,
que as dores não perdurem por tanto tempo...
Que encontremos as saídas, as luzes necessárias
para solucionarmos as questões obscuras.
Que tenhamos em meio da travessia mãos amigas e solidárias
que nos apoiem e socorram nas adversidades!
Que tudo isso passe e brilhe o novo sol da tua força sobre nossa vida!
Amém!

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

ORAÇÃO DIANTE DO ANO QUE CHEGA AO FIM

Senhor, mais um ano chega ao fim.
Mais um ano que a tua bondade nos concedeu!
Foram muitos dias de alegrias, realizações, tristezas, decepções, certezas e incertas, angústias e serenidade!
Foram dias de vitórias e derrotas, conflitos e diálogos,
debates frutíferos e debates inúteis,
encontros e desencontros, dores e curas...
Mas tudo isso faz parte da nossa vida. E são esses contrastes que dão gosto, sabor ao ato de existir!
Ao longo dos dias encontramos amigos, sorrimos, recebemos boas e más notícias,
choramos, sofremos com a perda de entes queridos, congratulamos com a chegada de mais alguém a esse mundo.
Muitas vezes lembramos de ti, outras vezes fomos infiéis aos teus mandamentos,
inventamos desculpas para não seguir teus preceitos,
fugimos de nossa missão, pecamos por palavras, atos e maus pensamentos.
Fomos fiéis em algumas coisas, fiéis em outras,
acolhemos os irmãos muitas vezes, outras vezes os desprezamos, negamos o perdão, alimentamos mágoas e rancores...
Enfim, vivemos entre os atos e os baixos da nossa condição humana!
Apesar de nossa fragilidade, não podemos deixar de te agradecer pela vida que nos concedestes!
Não sabemos o que nos acontecerá daqui a pouco... o futuro é incerto. Só temos ao nosso alcance os segundos que vivemos.
Colocamos tudo em tuas mãos e confiamos que serás aquele que irás guiar nossos passos e iluminar nossa jornada.
Obrigado, Senhor por mais um ano!
Se não fomos totalmente agradáveis a ti, perdão!
Não nos deixes, apesar de nossas misérias! Permanecei ao nosso lado e sede a fortaleza nas boas e más horas de cada dia! Amém!

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

GRATIDÃO E ALEGRIA

Há quem sempre lamente as amarguras da vida.
Há quem perca grande parte do tempo mergulhado na dor,
Há quem tenta levantar e continuar caminhando,
Há quem esmorece diante dos percalços.
Há quem sempre joga culpa nos outros,
Há quem enfrenta tudo com pessimismo.
Há quem não vê nada de bom na existência...

O fato é que a vida é assim,
Cheia de altos e baixos,
De alegrias e tristezas,
De facilidades e dificuldades,
De doçuras e amarguras...

O mais importante é não estacionar no pior.
Sem fantasias ilusórias caminhar,
Aprender os erros e dificuldades,
Prosseguir a jornada e jamais desesperar...
Ter no coração a gratidão por cada dia,
Pelas pequenas ou grandes vitórias,
Pelos sabores e dissabores,
Pelos beijos e pelos queijos...
No fundo, no fundo,
Conscientizar-se que mergulhar na amargura
Só traz mais dor e desencanto.
Prosseguir na gratidão e na alegria!
Se não temos o ideal, façamos do real possibilidade...

A. Dionísio
Barreiras, BA (5.11.2014)